Sumário

Como manter o treinamento e desenvolvimento no trabalho remoto?

treinamento e desenvolvimento

Treinamento e desenvolvimento é uma peça-chave para o sucesso de qualquer empresa. Afinal, o capital humano é um dos pilares fundamentais de todo negócio lucrativo. Por isso, a valorização dos colaboradores precisa ser prioridade nas empresas.

Mas, como conseguir manter o treinamento e desenvolvimento com os colaboradores trabalhando a distância?

Continue lendo e veja como!

A importância de se manter o treinamento e desenvolvimento mesmo à distância

Assim como o treinamento e desenvolvimento dentro do escritório da empresa é importante, manter essa prática no trabalho remoto também é fundamental.

Por isso, continuar desenvolvendo as equipes traz uma série de benefícios, especialmente se for em caso de transição de um time presencial para remoto. Ao passo que os colaboradores terão que se apoiar em mais ferramentas tecnológicas para tudo, maior será a necessidade de treiná-los para se adaptarem e serem produtivos. 

Dessa forma, garantimos que as equipes estão usando todo a capacidade tecnológica disponível para potencializar os resultados.

Assim, implementar o treinamento e desenvolvimento à distância possibilita:

  • Otimizar: as plataformas digitais de ensino permitem o acompanhamento e plano de capacitação mais otimizado e focado nas reais necessidades da equipe. Assim, não será necessário fazer um colaborador que já está avançado a ver um curso que ele já domina. Logo, é possível criar uma “rota de aprendizagem” personalizada, que gerará mais resultado.
  • Economia: com certeza um dos grandes pontos da tecnologia é reduzir custos. Assim, com o treinamento a distância os custos com materiais, professores, transportes, coffee break e aluguel de salas são cortados. Além disso, nada que ter que fazer o controle e orçamento de várias coisas, com um pagamento de assinatura sua empresa já resolve tudo.
  • Praticidade: além de economizar o tempo de administrar, os colaboradores não precisam se locomover. Ao passo que o curso fica online, ele também poderá escolher o melhor horário para focar nos estudos.
  • Autonomia: essa modalidade permite que os colaboradores tenham autonomia em seu desenvolvimento, além de fomentar uma atitude mais proativa e uma cultura de aprendizagem na equipe.

Como os treinamentos a distância funciona?

Ao contrário das estratégias de treinamento e desenvolvimento pessoal, não há a grande complexidade de fazer orçamentos e contratação de serviços diversos, como salas e professores.

Isso porque todo o processo se dará por uma plataforma digital que o colaborador terá acesso ao conteúdo em seu tempo e de qualquer lugar.

Contudo, o planejamento continua sendo essencial para o sucesso de uma estratégia de Treinamento & Desenvolvimento (T&D).

Assim, é possível criar trilhas de aprendizagem temáticas, de modo que o colaborador começa no básico e vai aumentando a complexidade. Ademais, no treinamento e desenvolvimento através de plataformas web permite que o conteúdo seja passado em diversos formatos, como textos, vídeos ou áudios.

Podemos resumir esse processo da seguinte forma:

  1. A empresa elabora as rotas de aprendizagens e insere na plataforma;
  2. O colaborador irá fazendo as aulas e atividades;
  3. O gerente de RH poderá acompanhar o progresso de todos em tempo real;
  4. Conforme as pessoas vão concluindo os cursos, é possível fazer emissão de certificados com data de expiração;
  5. Avaliação de aprendizagem através de indicadores e métricas.

Enfim, é uma maneira prática que podemos manter o treinamento e desenvolvimento de colaboradores em trabalho remoto. 

Porém, o problema desse modelo é com o desenvolvimento de habilidades interpessoais. Afinal, falar sobre isso através de uma tela é complexo. Mas, ainda assim existem maneiras de se fazer, bastando criatividade.

Como implementar na sua empresa

Certo, mas como fazer o treinamento e desenvolvimento a distância na minha empresa?

#1 Defina de forma clara a demanda

Antes de sair criando curso, buscando ferramentas para distribuir entre outras coisas, é essencial definir de forma clara a necessidade da equipe.

Ou seja, para que o treinamento dê resultados é necessário que ele seja focado em uma dificuldade. Por isso, é interessante buscar entender quais competências os funcionários estão sentindo falta e buscar uma solução para isso.

Reuniões semanais, feedbacks e pesquisas organizacionais também podem ser ricas fontes de insight nesse momento.

#2 Escolha quais será a ferramenta adotada

Apesar de existir empresas especializadas em criar treinamentos à distância para outras empresas, não é obrigatório fazer essa contratação.

Por isso, avalie para seu objetivo vale a pena ou não. Enquanto isso, há modelos à moda Google em que um funcionário mais experiente crie conteúdos ou dê cursos para os demais colegas.

Assim, será necessário pensar em qual vai ser a estrutura disso: vai disponibilizar apostilas no Google Drive da empresa? Vai contratar uma plataforma que organize tudo isso pela web?

Enfim, o mercado possui diversas opções de plataformas e programas que permitem automatizar o treinamento e desenvolvimento de colaboradores. Por exemplo, o myTrailhead da Salesforce possibilita a criação de cursos personalizados e trilhas de aprendizagem que organizam o conteúdo e conduzem o colaborador por entre as aulas.

 

#3 Planeje e produza o conteúdo

Agora é o momento de colocar a mão na massa. Quando falamos de conteúdo é essencial que seja avaliado se o tema é relevante e necessário no momento.

Ademais, escolha qual o formato que será utilizado: vídeo, áudio, texto, combinação de todos esses? A decisão irá depender do tema e da necessidade da empresa e equipe.

Ao passo que um conteúdo se torna mais complexo, é possível criá-lo em mais de uma etapa, para que o colaborador possa ir progredindo aos poucos e tendo um aprendizado melhor.

Além disso, para manter a atenção e ter um T&D efetivo é importante que o conteúdo seja bem didático. Assim, aposte em recursos visuais, exemplos e demonstrações e peça para que o profissional que seja mais didático produza o material.

#4 Aposte na interatividade

Se recordarmos do nosso tempo de escola/faculdade podemos rapidamente lembrar das aulas que nos davam sono. Aliás, apenas lembramos do nome da matéria e do professor, porque da aula…

Por isso, aposte na interatividade, como estratégias de gamification. Também é interessante que os alunos e professores tenham uma plataforma simples e prática para eles conversarem entre si, trocar dúvidas e fazer comentários.

Assim, o aprendizado se torna mais colaborativo, divertido e mais fácil de ser assimilado.

#5 Acompanhe os resultados

Por último, como gestor é importante acompanhar os resultados gerados pelo Treinamento e Desenvolvimento. Mas, não se engane que é apenas ver quantas pessoas fizeram ou não os cursos.

Ao passo que o T&D busca gerar profissionais mais capacitados, deveremos ter impactos positivos no resultado da empresa. Para isso, é interessante definir exatamente o que o treinamento busca melhorar, para sabermos se depois dele a equipe conseguiu atingir o objetivo.

Além disso, as informações dos indicadores poderão dar insights interessantes de erros e acertos, para melhorar os próximos treinamentos. Ah! Não esqueça de recolher feedbacks das equipes, isso é essencial para conseguir melhorar o processo de forma precisa.

Enfim, com essas dicas você e sua empresa estarão mais preparados para manter o treinamento e desenvolvimento de equipes, mesmo que à distância. Assim como o processo de onboarding fica simplificado e organizado.

E aí, vocês já fazem algum tipo de treinamento para equipes remotas? 

Se estiver tendo dificuldades em controlar a jornada dos colaboradores em home office, confira nosso artigo que poderá te ajudar, você pode pode acessar aqui.

 

Autor do conteúdo:

Edgar Henrique

Edgar Henrique

Chief Product Officer da TradingWorks e especialista em Gerenciamento de Projetos, BPM, Mapeamento de Processos, Scrum, PMP, Bizagi, CDIA+, Kofax, VB.NET, C#, VB6, SQL Server e MS Project.

Mais conteúdos do blog