Controle de ponto online pra gestão de jornada fixa e home office.

Sumário

Processos trabalhistas: números aumentam e assustam RHs

RH Processos Trabalhistas

A empresa que você trabalha já sofreu com processos trabalhistas? No Brasil, as ações na Justiça do Trabalho aumentaram muito nos últimos tempos e, em uma pesquisa realizada pela LG&P Advocacia, advogados afirmam que o aumento do número de pessoas em home office está relacionado a isso. 

[Quebra da Disposição de Texto]O trabalho no modelo home office muitas vezes traz inúmeros benefícios para a empresa e seus colaboradores, porém, é necessário que seja realizada uma administração correta referente às horas, produtividade, ambiente de trabalho saudável e muito mais. Assim, evitando problemas judiciais. 

Qual foi o aumento de processos trabalhistas? 

Para efeito de comparação e compreensão de que esse aumento no número de processos é realmente elevado, em  2019, 620.742 novos processos deram entrada no nosso país. Já no final do ano passado, foram contabilizados 891.182 processos durante 2021. 

Essa alta nos processos deve ligar um alerta nos RHs de todas as empresas, isso porque  enfrentar processos trabalhistas traz prejuízos com advogados e, em muitos casos, causas perdidas. 

O principal motivo dos processos trabalhistas 

No mesmo levantamento feito pela LG&P Advocacia, ao final de 2021 foram destacados os 10 principais motivos de processos realizados por funcionários que correm na Justiça do Trabalho. 

Em primeiro lugar, de forma disparada, as horas extras motivavam, na data da pesquisa, mais de 2 milhões de processos trabalhistas, que somavam aproximadamente R$ 225 bilhões no valor de causas. Com o grande aumento de empresas migrando para o modelo home office, principalmente após a pandemia, falta um controle efetivo do registro de ponto desses colaboradores que agora trabalham de suas casas. Esse é o principal motivo do número de processos relacionados às horas extras estarem no topo da lista. 

Na segunda posição, com 750 mil processos correndo ao final de 2021, estavam as causas movidas que tem relação com adicional de insalubridade. Isso ocorre pois muitos funcionários registram falta ou irregularidade dos equipamentos de proteção individual.  

Os outros oito motivos da lista feita pela LG&P Advocacia, são: em terceiro lugar, danos morais. Em quarto, irregularidades ou suspensão do intervalo de almoço. Em quinto, falta de reconhecimento do vínculo de emprego. Em sexto, acidentes ou adoecimento em relação ao trabalho. Em sétimo, adicional de periculosidade. Em oitavo, questões relacionadas à participação nos lucros e resultados. Em nono, desvio ou acúmulo de função. E em décimo, por fim, pedidos de remoção da demissão por justa causa. 

Como evitar o principal motivo que move processos trabalhistas? 

O elevado número de processos trabalhistas envolvendo as horas extras, deixa qualquer RH com o alerta ligado, certo? Seja no trabalho em modelo tradicional ou home office, as horas de atividades realizadas pelos colaboradores precisam ser contabilizadas e registradas de forma correta, não deixando margens para erros ou interpretações divergentes por parte dos colaboradores. 

Para evitar qualquer preocupação com cálculos de horas, registros de ponto e fechamentos de folha, basta o RH ter um sistema de controle de ponto eletrônico com as melhores ferramentas disponíveis. Isso porque um bom sistema realiza todos os registros e cálculos que envolvem o ponto dos funcionários de forma automatizada. 

O sistema de controle de ponto, quando eficiente, está dentro de todas as normas e portarias, oferece uma forma prática de registro por parte dos colaboradores e entrega todos os dados necessários para o RH, em apenas alguns cliques.  

Você, RH, precisa garantir que a sua empresa não entre para esse primeiro lugar da lista de motivos de processos trabalhistas, envolvendo as horas extras, que tem sido motivo de grande dor de cabeça para as empresas brasileiras. E para isso, você pode conversar com um especialista do Time TWO!  

Autor do conteúdo:

Edgar Henrique

Edgar Henrique

Chief Product Officer da TradingWorks e especialista em Gerenciamento de Projetos, BPM, Mapeamento de Processos, Scrum, PMP, Bizagi, CDIA+, Kofax, VB.NET, C#, VB6, SQL Server e MS Project.

Mais conteúdos do blog